Tempo estimado para leitura deste texto: 2 minutos
Temos todos maturidade tecnológica para usar aparelhos celulares?

Há dois anos atrás, o Grupo de Responsabilidade de Tecnologia (GRTec) precisou tomar uma decisão: o que fazer com o uso dos celulares no Âncora pelos educandos? Vários já tinham o direito de utilizar, porque se avaliava de que eles iriam fazer um bom uso, com respeito às regras, e também como ferramenta de pesquisa — o que nem sempre acontecia, e seus direitos adquiridos precisavam ser reavaliados. Enquanto isso, outros tantos havia mais de um ano esperavam na fila pela sonhada permissão.

Diante deste cenário, o GRTec percebeu que tinha se tornado refém de um sistema que copiava nossa Justiça. Sem condições físicas de julgar o grande número de casos que chegavam a eles, com pedidos se acumulando, várias infrações, várias reincidências, e tendo como único recurso a retirada ou a não concessão do direito de utilizar os celulares.

Decidiram, então, pesquisar outras formas mundo afora de conquistar o respeito das pessoas a questões que impactam todos dentro de uma comunidade. Descobriram que a punição é uma forma bastante ineficiente de proteger uma comunidade, e que quanto melhor os sistemas judiciários tratavam seus infratores, mais fácil ficava a reintegração social e menor era a reincidência, aumentando realmente a segurança das pessoas.

Celulares

O GRTEc decidiu atingir este resultado: que as pessoas respeitassem umas às outras, não que tivessem medo de um grupo de fiscais, pois assim já eram vistos seus membros.

E como respeito gera respeito, elaboraram um acordo que contém todos os pontos que precisam ser observados e cumpridos por todos, sem punições. Por respeito a todos, jovens e crianças foram considerados com os mesmos direitos de uso, desde que concordassem e assinassem o acordo. E o cumprissem, claro. Invertia-se a lógica: ninguém mais seria considerado inapto, mas quando acontecesse um desrespeito ao acordo assinado, esta pessoa seria chamada para uma conversa que restaurasse o compromisso que ela mesma assumiu ao assinar o acordo. Liberdade, sem permissividade.

Acreditamos que esta é uma forma de educar promotora de um verdadeiro senso de cidadania nas pessoas, responsabilizando-as por cuidar umas das outras sem precisar do medo como motivação.

ass: Grupo de Responsabilidade da Tecnologia

No dia 26 de abril, no Conselho de Famílias, a segunda pauta tratada foi o uso do celular. Gerou-se uma proposta, que será apresentada ao GR de tecnologia para apreciação e encaminhamento, pois as famílias do mundo inteiro estão preocupadas com o uso desta ferramenta. E será que nós adultos sabemos usar o celular com responsabilidade?

Seguimos refletindo dando passos à frente, voltando um “bocadinho”, sem medo de errar, consertar e seguir caminhando.

Satirical Illustrations Polish Pawel Kuczynski 3
Polish Pawel Kuczynski 3

O que você faz com suas notas fiscais? Que tal contribuir para o Âncora treinando sua autonomia ao destinar parte do imposto para nós? Quer saber mais? Acesse: https://youtu.be/ROT0kVGAz0g