Tempo estimado para leitura deste texto: 2 minutos
Faixa Com Logo

Em julho deste ano, o Projeto Âncora parou para refletir e se reorganizar. Participou de um desses dias, o amigo Sérgio Pawel nos enviou uma reflexão do que viveu conosco nessa sua segunda visita, e gostaríamos aqui de compartilhar com você.

“A palavra que melhor representa a minha experiência vem da língua chinesa (Mandarim): ‘escutar’ em Mandarim é uma palavra composta de outras três: ouvir, olhar e coração (emoção?). Eu observei atividades, debates, explicações sempre complementadas em um nível de respeito mútuo, próprio de profissionais com grande capacidade de inteligência emocional, ideias carregadas de paixão, que não fariam sentido se meu coração não estivesse presente para mediar a minha compreensão. Instituições são feitas de pessoas que acreditam e reinvocam os valores originalmente concebidos nas ações e nas palavras; notei em cada um, gestos e palavras que testemunham uma sincronicidade absoluta com respeito aos valores fundamentais do Projeto. Desde aquele professor que me viu um pouco sem rumo andando em direção ao banheiro e tomou a iniciativa de me cumprimentar e verificar se eu precisava de ajuda, ou os pequenos gestos da cozinheira que manifestaram orgulho no seu trabalho e carinho em assegurar que o meu prato estava bem servido, ou na paciência e interesse da voluntária que estava re-planejando o universo financeiro da Âncora, como também nas palavras da coordenadora pedagógica que ostenta um domínio de comunicação invejável capaz de balancear revisionismo crítico com reformulações quase sempre na mesma sentença!

Outra palavra chinesa (Mandarim), um pouco mais controversa, expressa muito bem o que eu observei. As palavras ‘oportunidade’ e ‘problema’ se escrevem da mesma forma em Mandarim simplificado. Ao ouvir vocês relatarem os problemas que o Âncora vem passando, assim como quando ouvi a coordenadora pedagógica descrever os problemas com o conceito de ‘níveis de autonomia’, eu só vi na minha frente pessoas inteligentes preparando o campo para novas oportunidades. Sim, aprendi muito, mesmo sabendo que eu estava presenciando somente a ponta do iceberg.

Quase todas as escolas que visitei passam por fazes de amadurecimento similares a que vocês estão passando, vocês não estão sozinhos. Esta é a natureza da educação, nós trabalhamos num universo profissional com muitas variáveis, muito mais que em qualquer outra área profissional com exceção talvez da política.”

A carta do Sérgio é longa e termina nos propondo uma conexão com a ISL, International School of London. Obrigada, Sérgio! Com a auto estima nas alturas, começamos o segundo semestre com educadores e educandos cheios de alegria e energia. E demos início à campanha de Pessoa Física para a manutenção dessa Escola que tem atraído tanta gente que quer mudar o mundo pela Educação. Seja você também um mantenedor, convide familiares e amigos para participarem, nos ajude a sustentar esse sonho. Para nos apoiar acesse o link: http://escolaprojetoancora.org.br/caa/

Equipe Projeto Âncora

Dr. Sergio Pawel (Phd), diretor acadêmico da International School in London Oriente e com mais de 30 anos de experiência  do Sul e Oriente Médio.