Tempo estimado para leitura deste texto: 2 minutos

Carta Mensal

 

 

Recentemente o Brasil recebeu Malala, a menina paquistanesa que levou um tiro porque teimava em querer estudar, recebeu o Nobel da Paz e hoje, aos 20 anos, anda pelo mundo defendendo a educação como arma de superação da pobreza e da ignorância e como instrumento de emancipação e transformação.

Em novembro receberemos em São Paulo, ManishJain, indiano, formado em Harvard e MIT, trabalhou na UNESCO, UNEF e USAID, no Banco Mundial e na Morgan Stanley, em países da África e Ásia. Sua carreira profissional lhe mostrou a urgência de um outro modelo de educação.

 

Com a mulher e as filhas Manish voltou para Udaipur, no sul da Índia. Voltou às suas raízes para desaprender muita coisa e reaprender com seu povo. Compreendeu que, mundialmente, a instituição escola tem colaborado para nos formar como destruidores das culturas, fauna e flora. E diz que, usar testes de QI e rotular milhões de crianças inocentes como “fracassos” é um dos maiores crimes contra a humanidade.

Edu Significasdo

 

Hoje ele trabalha com um movimento para repensar Educação e Desenvolvimento. É cofundador da Universidade de Swaraj, que visa recuperar a sabedoria, a imaginação e a criatividade das pessoas, ligá-las a uma cultura de abundância, afastando-as da mentalidade da escassez. Sua proposta cria comunidades que possam ter poder para construir suas próprias visões sobre desenvolvimento de forma plural, ecológica e colaborativa.

 

E entre os dias 8 e 13 de outubro, em Udaipur, acontecerá o III Encontro Global de Ecoversidades, escolas comprometidas em reimaginar o ensino superior e a aprendizagem. Um grupo de jovens educandos do Projeto Âncora foi convidado a participar e já está trabalhando para captar recursos para a viagem. Para saber mais e colaborar: https://helianthusedu.weebly.com e https://www.facebook.com/159176444171288/posts/1872999706122278/).

Minas

Paquistão, Índia ou Brasil, estamos todos em busca de um mundo mais justo e humano, pacífico e feliz para todos. E queremos começar por não estragar as criativas e curiosas crianças.

 

307070180Udaipur Main

Abraço grande e fraterno.

Regina Machado Steurer

Conselheira