Estrutura

Entendemos a escola como um espaço de encontro e de humanização no qual educando e educador são convidados a vivenciar os conhecimentos, as diversas formas de compreender e estar no mundo que nos cerca. A escola é um local que propicia oportunidades para desenvolvimento de habilidades sociais, críticas e da autonomia.

Os valores de Afetividade, Responsabilidade, Respeito, Honestidade e Solidariedade permeiam toda e qualquer prática no Projeto Âncora. Norteiam as ações, intervenções e projetos de aprendizagem.

Para nós, cada criança é um indivíduo único e deve ser tratado como tal. Não nos interessam as padronizações escolares convencionais de idade, séries, gênero. O que nos importa são os interesses do educando, suas necessidades, descobrir e encorajar suas aptidões e potencialidades, respeitando sempre sua história e sua cultura.

Visamos a um ideal de educação: aprender sem paredes, no convívio com os outros. O Projeto Âncora implode a tradicional relação hierárquica entre mestre e discípulo. Aqui o aprender se faz junto, na troca de experiências, de ideias, de gostos e de sonhos. Temos como meta o desenvolvimento da autonomia – a do educando e a dos educadores.

Img 9210web

Numa escola onde não a aulas, provas e séries, como as crianças aprendem?

Temos  maneiras próprias e desenvolvimento de dispositivos de aprendizagem que promovem o interesse da criança/jovem a adquirir conhecimento de forma prática e por meio de pesquisas e saídas pedagógicas. Nossos educandos aprendem a fazer planejamento do dia de forma coletiva e individual, para iniciar as atividades cotidianas. Desta maneira formamos adultos mais responsáveis e conscientes do abstrato conceito de tempo e espaço.]

Veja abaixo algumas formas de aprendizagem e dinâmica escolar.

  • Núcleos de Projetos
    • Organização das crianças em núcleos de acordo com seu grau de autonomia. São unidades coerentes de aprendizagem e desenvolvimento pessoal e social. Não é uma distribuição das educandas em espaços específicos, mas um processo que garante o contato e a vivência delas em um conjunto específicos de dispositivos que auxiliam seu caminhar.
      • Núcleo da Iniciação:
      • Núcleo do Desenvolvimento:
      • Núcleo do Aprofundamento:Img 3776web

Dispositivos

 

 

São suportes pedagógicos que auxiliam nas relações educadora/educando e educanda/educandas, possibilitando o exercício da reflexão, da autonomia e do engajamento coletivo. São eles que viabilizam e garantem a aprendizagem e a avaliação, na evolução de cada educando, individual e comunitariamente.

 

PLANEJAMENTO: Organização pessoal e coletiva

Todos os dias, as crianças realizam o planejamento do dia. A criança inicia seu dia a partir de um planejamento prévio, por ela construído.  Considera as oficinas em que está inscrita, encontros com colegas para estudos e pesquisas, encontros com seu tutor, participação em algum grupo de responsabilidade, brincadeiras,  jogos, atividades na sua comunidade, refeições e outras atividades. O exercício diário de gerir seu tempo

 

PESQUISA: Tecnologia a favor da educação

 

Para o cumprimento do roteiro, os educandos têm como parâmetro: livros, pesquisas na internet, além da ajuda dos educadores e de colegas educandos. Ao realizarem suas pesquisas, os educandos aprendem a organizar textos em tópicos, a descrever e enumerar elementos, a registrar o que pesquisou em várias fontes. Nas pesquisas ampliam sua capacidade de leitura, aprendem a fazer buscas na internet, enciclopédias, e a fazer leitura item a item: realizar uma tarefa seguindo comandos que pressupõem uma ordenação necessária. Precisam elaborar perguntas, planejar, rascunhar, correlacionar informações, ordenar e organizar o próprio texto, buscando atingir maior legibilidade. Ao final, compartilham o que aprenderam.

“Depoimento da Jade” em vídeo

 

OFICINAS: Ampliar o repertório

Há uma diversidade de oficinas que auxiliam o desenvolvimento do educando de forma integrada. Algumas oficinas propõem melhorar o repertório motor, ajudando o educando a compreender a cultura corporal de movimento como linguagem, como forma de comunicação e interação social, e como instrumento de expressão de afetos, sentimentos e emoções. Atividades físicas, musicais, terapêuticas e lúdicas ampliam, cada vez mais, a percepção do educando a respeito de si mesmo e do mundo.

Img 3865web

 

 

GRUPO DE RESPONSABILIDADE: Temos um problema

 

A problematização é uma fantástica forma de aprender na prática. Os grupos de responsabilidade nascem de alguma questão que precisa ser resolvida e, em assembleia, é levantado os membros que participarão das comissões que se tornarão Grupos de Responsabilidade.  O desenvolvimento de tarefas dentro de um contexto coletivo para solução de problemas comuns dá a clara noção da necessidade de organização de grupos para o encontro e realização de soluções.

 

ROTEIRO DE ESTUDO: A escolha de aprender

 

Na inversão da lógica do ensino tradicional, a Escola Projeto Âncora parte do Roteiro de Estudos para que a aprendizagem significativa. Por meio deles conseguimos alcançar o currículo nacional sem ter partido dele.  Com orientação de seu tutor, o educando escolhe o que estudar no período de uma semana ou quinzena e monta seu roteiro. Diariamente, ao chegar ao Projeto Âncora, o educando faz seu planejamento diário, com a gestão do tempo, espaços e conteúdos a cumprir.

Img 6577web

 

ASSEMBLEIA – Seres políticos

 

Por meio das assembleias as crianças discutem os acontecimentos referentes ao cotidiano escolar, encontrando soluções, colocando necessidades, percepções e desenvolvendo questionamentos para as situações vividas. As regras da Escola decorrem do que é refletido e aprovado pela Assembleia, e por serem construídas coletivamente, as regras são chamadas de combinados. Somente quando há consenso é que os educandos cumprem o que decidiram.

 

RODA DE CONVERSA – O conflito as claras

 

Momentos em que todas as crianças envolvidas em uma atividade ou uma situação conflituosa sentam em roda. Desta maneira, todas podem se ver. Combina-se um jeito de organizar as falas e as escutas. Os problema, impasses, desafios que aparecem no dia a dia são colocados na roda com as pessoas envolvidas.

 

BRINCAR – A seriedade do brincar

 

A construção de saberes e significados também ocorre por meio das brincadeiras, sobretudo as que envolvem a imaginação. Ao brincar de faz-de-conta, as crianças se vestem como, falam como, enfim, encenam tudo aquilo que enfatiza suas relações. O que na vida real passa despercebido pela criança, torna-se uma regra de comportamento na brincadeira. As maiores aquisições de uma criança no estabelecimento e construção de regras são conseguidas na brincadeira, aquisições que no futuro se tornarão seu nível básico de ação real e moralidade.

 

Seb 9289web

Foto: Sebastian